Relato de uma Mãe Expatriada

Deixo aqui o Relato de uma Mãe Expatriada, para as futuras e presentes mães que deixaram sua fortaleza para tráz, em busca do melhor para sua família.

Quando resolvemos imigrar para o Canada eu não conhecia o termo Mãe Expatriada, e muito menos o peso que esta palavra tem. Depois com o tempo, me deparei com este termo e com uma rede de mães que vivem os mesmos medos, angustias e aflições que eu.

Encontrei não só apoio, mas também inspiração de várias outras mães que dividem suas experiências na internet e redes sociais. Percebi o quanto isso é importante, esta troca de experiências é uma forma de fortalecer umas as outras.

Minha história como Mãe Expatriada

Meu nome é Sandra e fui mãe aos 26 anos, hoje meu filho Lucas tem 12 anos. No início eu não me idenfiquei como mãe expatriada, mesmo por que no Brasil eu já vivia uma situação similar.

Eu morava em uma cidade do interior de São Paulo, longe da família. Desde que Lucas nasceu eu nunca tive uma rede de apoio muito grande para me ajudar a criar meu filho. Ele sempre ficou em berçario/escola para que eu trabalhasse e nos momentos que a escola não funcionava tinhamos uma pessoa que cuidava dele.

Eu e meu marido Claudio nos viramos muito bem. Mesmo que as vezes tivéssemos que fazer acrobacias para cobrir os cuidados com Lucas. Quando ele ficava doente, por exemplo, eu trabahava um dia e Claudio outro, ou então eu ia no período da manhã e Claudio á tarde. Mas sempre demos um jeito.

Contudo, morar há 2 horas da sua família, não é a mesma coisa de morar há 13 mil kilomentros, num país com outro idioma, outro clima, outra cultura. Hoje eu sinto muito a falta que amigos e familia por perto fazem, mesmo por que, o apoio afetivo e emocional são os que mais contam.

A decisão de morar no Canadá

Quando decidimos vir morar no Canadá, foi quando mais sofri em todo o processo. Na minha cabeça passava tudo o que eu iria deixar para traz, muitas vezes me questionei se era isso mesmo que eu queria.
Entretanto, avaliando prós e contras, a decisão foi que sim, deviamos ir, este era o nosso momento para viver este sonho.

Conto um pouco mais sobre nossa decisão de deixar o Brasil e morar no Canadá neste post AQUI.

Com certeza, a minha maior preocupação girava em torno no Lucas. Como seria a vida dele? Ele iria se adaptar facilmente? Como seria em relação idioma?

Li muito, assisti muito conteudo no YouTube sobre mães aqui no Canada, mesmo que não houvesse muito na época. Busquei muita informação e percebi, que é a realidade de muitas outras mães e filhos, e que sim, tinha tudo para dar certo. Isso me encorajou e me fez apostar que tudo iria dar certo para nós também.

Em nosso canal no YouTube há vários vídeos contanto nossa experiência com a imigração para o Canadá

Apoie nosso Blog usando nosso link para fazer suas compras na Amazon https://bit.ly/VKStoreAmz

Adaptação da mãe e filho expatriados

Chegamos no Canada no início de Setembro de 2017, as aulas começariam em 5 dias, tanto para Lucas que tinha 9 anos estava na Grade 4 quanto para mim que iria iniciar o college. Logo, foram muitas adaptações ao mesmo tempo.

Lucas não falava inglês, então iria para um ambiente 100% desconhecido onde não entenderia o que as pessoas falavam. Para auxiliar no processo, eu tentei dar segurança a ele, de que estariamos ali sempre que ele precisasse.

Ensinei frase basicas em inglês ,por exemplo, quero ir ao banheiro, estou com fome, liga para a minha mãe!
Com o coração na mão deixamos que ele iniciasse sua jornada, e sabe o que aconteceu?

Nesta Playlist no YouTube, conto como foi nossa experiência com a escola e adaptação do Lucas

Ele se saiu extremamente bem. Tenho que observar que Lucas foi corajoso do inicio ao fim do processo de mudança. Ele foi para a escola tranquilo, aos poucos foi se ajeitando na nova rotina, aprendendo o idioma, se inserindo em sua vida nova.
Em 4 meses já falava muitas palavras e inglês e entendi bem, passando 1 ano, já podiamos considera-lo fluente em inglês, para a rotina diaria dele.

Eu como mãe, vendo-o ir se sair tão bem, ia deixando meu coração descansar e se tranquilizar. A colaboração do Lucas fez todo o processo de adptação e mudança da família ser mais fácil.

Relato da mãe expatriada depois de 2 nos morando no Canadá

Hoje, após 2 anos meio morando em Toronto tenho a dizer que fizemos a melhor escolha possível. Desafios existem em todas as mudanças que buscamos para nossa vida. Contudo, supera-los e ver quem mais amamos superando também, nos da a sensação de dever cumprido.

Cada vez que olho para a vida que levamos hoje, sinto que fizemos a escolha certa para nossa família. Nós aprendemos muita coisa, e não falo apenas de idioma, aprendemos e evoluimos como pessoas, com cada dificuldade que tivemos.

Aqui em Toronto, assim como em Itupeva, nossa cidade do interior de SP, encontramos a rede de ajuda que precisamos, quando precisamos. Pessoas boas aparecem quando menos se espera, porém quando mais se precisa delas.
A realidade é, nunca estaremos sozinhos. Minha família e amigos do Brasil me fazem uma falta enorme aqui, no entanto, nunca estivemos sozinhos.

Conselhos de uma mãe para outra

Nós como mães carregamos o mundo nas costas, queremos dar conta de tudo, queremos estar presentes a todo o momento e prover tudo que nossa cria precisar. Entretanto, meu principal conselho para você mãe é Confie no seu filho.

As crianças são muito mais fortes, perspicazes e adptáveis do que imaginamos. Eles são capazes de superar e de incorporar a nova vida e rotina nova, muito mais facilmente do que nós.

Olhe o relato de tantas outras mães expatriadas pelo mundo. Nenhuma delas diz que é fácil, mas todas afirmam que é possível e que vale a pena!

Abraço em todas as mães, suas forças e fraquezas neste dia!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.